A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Cachorro para crianças: como e quando trazer um para a família?

Ninhos do Brasil NB
qua, 05/01/2022 - 10:30
Uma menina segura um filhote de cachorro. O filhote é a idade mais comum de adoção de cachorros para crianças.

Quem cresceu com cães em casa sabe a importância de um cachorro para as crianças. A presença de um animal em casa, além de alegrar o ambiente, pode ajudar no desenvolvimento motor e emocional e a desenvolver o senso de empatia na criança.

Porém, é natural que, por ser uma decisão muito importante, pais e mães tenham diversos questionamentos: “com que idade é o melhor momento para ter um cão?”, “qual é a raça que se dá melhor com crianças?”.

Por isso, convidamos a médica veterinária Larissa Assunção (@lara.assunçao), que também é mãe de dois filhos, para responder a algumas perguntas comuns de quem quer adotar um cãozinho!

A partir de que idade crianças podem ter cachorro?

Larissa recomenda que “a parceria entre crianças e animais de estimação pode ser benéfica em todas as fases da vida. Entretanto, cada caso deve ser avaliado com cautela para que não ocorram acidentes e nenhum dos dois lados saia machucado. Para isso, conte sempre com o auxílio de um médico veterinário ou comportamentalista canino”.

Importante: independentemente da idade, é necessário lembrar que a aproximação entre a criança e o cão deve ser feita sempre com a supervisão de adultos!

A advogada Roberta Soares Cardozo Leal, mãe de Davi, 5 anos, e Inácio, 2 anos, conta que já tinha duas cachorras quando seu primeiro filho nasceu: Phoebe e Pietra já estavam há alguns anos com a família, então a chegada dos meninos foram experiências novas para elas.

“Eu acredito que foi muito importante a questão do carinho, da conquista, pois, como as cachorras eram mais velhas, os meninos tiveram que conquistá-las e no início elas ficaram arredias. Mas depois se acostumaram!”, diz Roberta.

Ela também conta que Davi já ajuda a cuidar de Phoebe e Pietra, avisando quando é preciso dar comida ou quando elas precisam sair para fazer xixi.

A veterinária Larissa explica que, realmente, a presença de um cachorro na vida da criança desde cedo pode ajudá-la a desenvolver o senso de responsabilidade e cuidado mais cedo e de forma mais orgânica. O que nos leva a outra questão:

E quais são os benefícios do cachorro para crianças?

Um ponto superpositivo na relação entre cachorros e crianças é o desenvolvimento de habilidades sociais como a empatia. Ela também aprende sobre responsabilidade e de limites:

“Quando uma criança puxa o rabo ou a orelha de um cão e recebe um ‘chega pra lá’ dele, claro que aqui estou falando de apenas um susto sem grandes proporções, ela entende que ultrapassou o limite do outro. Isso é um aprendizado pra vida toda! Entender que aquele outro indivíduo também sente dor, e que precisa ter seu espaço respeitado, traz consigo outros ensinamentos como respeito, empatia, atenção aos próprios atos, cuidado e responsabilidade”, explica Larissa.

Essas competências são de extrema importância para a construção de qualquer tipo de relacionamento.

Além disso, estudos científicos mostram que também há benefícios para a saúde física das crianças. O convívio com cães pode ajudar a diminuir as chances de desenvolvimento de asma (JAMA Pediatrics) e a aumentar a imunidade dos pequenos! 🐶🦴

Já deu vontade de trazer um cãozinho pra casa agora mesmo, não é? Mas segue o texto que ainda tem dicas importantes!

Características de um bom cachorro para crianças

O temperamento do cão deve ser levado em conta na hora da escolha. “Um bom cão para crianças é um cão gentil, sociável, educado, que jamais avance caso se sinta ameaçado. É aconselhável que ele tenha noções de adestramento e saiba obedecer alguns comandos.”, explica Larissa.

Outro fator importante ao escolher um cão para sua casa é pensar no tamanho dele e em como vão ocorrer as brincadeiras entre ele e as crianças. Apesar de muitas pessoas acreditarem que cachorros de pequeno porte são ideais para seus filhos, isso não é necessariamente verdade.

Larissa relativiza essa ideia: “dependendo da idade da criança, é recomendável que seja um cão mais resistente e robusto para aguentar as brincadeiras sem se machucar e sem machucar as crianças”.

14 melhores raças de cachorros para crianças

Um dos pontos que leva muitas pessoas a escolher cachorros de raça para crianças é a maior previsibilidade sobre o desenvolvimento, porte e comportamento. Mas é fundamental lembrar que cada animal tem seus traços próprios. Ainda assim, Larissa destaca as 14 raças de cachorro para crianças:

  1. Shih-tzu
  2. Maltês
  3. Bulldog francês
  4. Labrador Retriever
  5. Biewer Terrier
  6. Cavalier
  7. Papillon
  8. Jack Russel
  9. Beagle
  10. Terra Nova
  11. Old English Sheepdog
  12. Pastor de Shetland

A veterinária, no entanto, reitera: “raças mini e micro devem ser avaliadas com cuidado, por serem extremamente sensíveis e frágeis. Muitas vezes, uma queda do colo da criança ou tutor pode resultar em fraturas ósseas graves.”

E não se deve descartar a ideia de adotar cachorros sem raça definida, os mais comuns no Brasil. A adoção pode acontecer por meio de abrigos ou feiras de adoção, que oferecem cães filhotes ou adultos.
 
Conhecendo suas histórias e perguntando aos funcionários, veterinários e cuidadores, você pode conhecer ainda mais sobre o animal e descobrir que também pode ser um excelente cachorro para crianças!

Cachorro para crianças: como escolher um pet na adoção?

Antes de adotar um cachorro para crianças, é importante analisar o cotidiano da sua casa e se realmente cabe um cachorrinho na sua dinâmica familiar. Todos os membros da família precisam estar cientes das responsabilidades que o cachorro traz, junto com todas as alegrias.

“É importante que se conheça brevemente a história de vida daquele animal, histórico de doenças apresentadas, se as vacinas, vermífugo e antipulgas estão em dia. Conhecer o animal para entender seu comportamento/índole também ajuda bastante. Conte sempre com um médico veterinário de confiança para auxiliar nesse processo”, reforça Larissa.

Como ensinar a criança a lidar com o cachorro?

O início das interações entre a criança e o cachorro deve ser feito com a supervisão de adultos, que de preferência já tenham costume com animais de estimação.

“Sabemos que as crianças aprendem pelo exemplo de seus pais e cuidadores. Se eles forem pessoas respeitosas, não só com os animais, mas também com outras pessoas, com as plantas e o meio ambiente como um todo, as crianças entenderão como devem se portar com seus parceirinhos de estimação naturalmente”, pontua Larissa.

A professora Daiana Trarbach, mãe de Maria, 6 anos, conta que a filha sempre teve uma relação muito próxima com os cães, que trata como irmãos. Ela diz que, para Maria, esse convívio significou envolver-se nas tarefas desde cedo.

“Com 3 anos, ela começou a cuidar da alimentação da ‘mana’ Frida, para que os amigos desavisados não dessem nada que não pudesse, pois a Frida era diabética. Desde os 4, ela é responsável pela ração da noite; com 5 já ajudava a limpar sempre que percebesse urina ou fezes fora do lugar.

Ela sente prazer em passear com eles, brincar, levá-los ao cachorródromo (abrindo mão de brincar ou persuadindo os amigos a irem com ela). Não percebo que ela se sinta penalizada, pra ela isso é muito natural. Faz parte da sua rotina diária e ela não precisa ser cobrada pelas suas ‘tarefas’”, diz Daiana.

Como cuidar do cachorro para crianças?

Por estar próximo das crianças, que ainda estão em desenvolvimento, e portanto com diversas fragilidades de imunidade, o cachorro precisa de cuidados especiais. Dois são fundamentais:

Se atentar às zoonoses, que são doenças que podem ser transmitidas de animais para humanos e vice e versa, é um ponto importante. Crianças e cachorros podem compartilhar alguns tipos de vermes, bactérias e protozoários intestinais. Logo, deve-se manter toda a família com a vermifugação em dia.

Se a criança for muito pequena e/ou o cão recém-chegado na família, jamais deixá-los juntos sem supervisão de um adulto responsável.

E as crianças podem ter alguma responsabilidade sobre os cãezinhos?

A veterinária é enfática nessa resposta: “as crianças devem ter responsabilidade sobre os cães, sim! Está aí uma ótima oportunidade de aprendizado”.

Elas podem ajudar de diversas formas (sempre respeitando o desenvolvimento e as habilidades da criança):

  • Alimentar o cachorro
  • Oferecer água sempre fresca
  • Trocar o tapetinho higiênico
  • Levar pra passear com supervisão
  • Pentear os pêlos
  • Dar banho
  • Escovar os dentes.

“As crianças se sentem muito melhor quando entendem que podem ser úteis para o bom funcionamento da casa/família. Se, em vez de desencorajar os nossos filhos, pudermos ensiná-los a realizar tarefas simples, acreditando que são capazes, corrigindo o que há para ser corrigido e ensinando a maneira certa a se fazer, tenho certeza que essa troca será de grande valia para todos!”, conclui a veterinária, usando também sua prática como mãe.


Adotar um animal de estimação traz muitos benefícios para a criança e a família, mas demanda muitas responsabilidades. Por isso, é muito importante pensar e pesquisar sobre essa decisão.

Quer continuar essa conversa com outros pais e mães? Acesse nossa Rede de Carinho e deixe o seu comentário. 💛

Tags deste conteúdo