A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Material escolar: dicas para economizar com a ajuda das crianças

Ninhos do Brasil NB
qui, 20/01/2022 - 10:30
Lápis, canetas e outros itens de material escolar coloridos espalhados sobre uma mesa, com um caderno aberto no centro.

A compra do material escolar é um momento que a maioria das crianças ama, mas que costuma pesar um bocado no bolso de mães e pais. 

Ter o material escolar completinho ajuda a promover o engajamento da criança nas atividades da escola e equaliza a turma no acesso aos conteúdos.

Mas, se a escola do seu filho não oferece o material escolar gratuitamente e o orçamento está apertado, pode ser o caso de repensar, substituir ou adaptar alguns itens da lista. Criatividade é a melhor ferramenta nessa hora!

Material escolar infantil: benefícios para o desenvolvimento da aprendizagem

O material escolar faz toda a diferença na relação do aluno com o ambiente, as matérias, os professores e as atividades durante o processo de aprendizagem. Além disso, o kit também proporciona o exercício do cuidado e da responsabilidade para com os objetos pessoais.

Envolver a criança no processo de compra e preparação da mochila que ela vai levar para a escola facilita a aproximação do aluno com os materiais. Mostrar cada item e incluir na lista coisas que conversem com os interesses do seu filho (como cadernos com capas de personagens que ele goste) são ótimas formas de fazer isso.

Esse é o momento de mostrar que o material tem valor financeiro e emocional: afinal, eles serão os companheiros da criança na jornada de aprendizado. 

Com esse envolvimento, aos poucos, se reforça um senso de responsabilidade na criança. Claro que eventuais descuidos acontecem, mas ela tenderá a se preocupar com o material escolar que ganhou dos pais, evitando ao máximo danos ou perdas. E isso traz um ganho também ao desempenho escolar, já que, ao cuidar do material, ela pode sentir mais vontade de utilizá-lo. 

O que não pode ser pedido na lista de material escolar

Mesmo nas escolas particulares, é importante saber o que pode ou não ser pedido pela equipe pedagógica. Não podem ser exigidos itens de uso coletivo, pois já estão previstos no valor da mensalidade, muito menos de marcas específicas.

Materiais de limpeza, de escritório, fantasias e objetos recreativos também são exemplos de materiais que não podem ser pedidos.

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de diversos estados tem uma lista especificando o que não deve constar na lista de materiais, além de outras orientações importantes sobre o assunto.

Vale procurar por essas informações referentes ao estado onde você mora! Na lista do Procon do Pará (PA), por exemplo, alguns materiais proibidos são:

  • álcool
  • algodão
  • balões
  • produtos descartáveis
  • grampeador
  • pincel atômico
  • sabonete e creme dental

O material escolar adequado é aquele com os itens essenciais para que a criança aprenda e se desenvolva nos estudos de forma eficiente e criativa. 

Se estiverem faltando materiais básicos para a escola, os pais podem até organizar ações de doação ou contribuição, porém isso não poderá ser exigido. 

Material escolar online: como encontrar as melhores opções? 

Se você não quer percorrer papelarias lotadas nessa época do ano, a compra online é uma boa opção. Mas, como em qualquer compra, é preciso levar em consideração alguns detalhes para ter certeza de que todos os cadernos, canetas e livros cheguem na sua casa corretamente.

Primeiro, pesquise bem e opte por lojas confiáveis: às vezes, a escola já sugere alguns nomes, então esse é um bom ponto de partida. Se preferir, pegue indicações com outros pais ou pesquise por marcas conhecidas para garantir uma compra segura. 

Em seguida, não se esqueça de comparar preços entre lojas! Quem sabe assim você não consegue algum desconto ou encontra uma promoção? A compra online permite que você tenha contato com diversos produtos de faixas de preço diferentes sem ter que sair de casa. Sendo assim, é uma boa opção na hora de comprar material escolar mais barato e com praticidade. 

O que considerar na hora de comprar o material escolar?

Além da pesquisa de lojas e preços, também é interessante considerar alguns fatores que podem influenciar no que vai ser comprado.

É importante entender as necessidades do seu filho: priorize o material escolar obrigatório, essencial, como os livros didáticos que a escola solicita e itens como cadernos e lápis ou canetas. 

Em seguida, pense sobre tudo que pode ser entendido como coisas que não são prioridades no momento. Conversar com a coordenação e com a equipe docente também pode ajudar a estabelecer quais materiais podem ser comprados mais adiante.

Se você já sabe que sua criança não usará determinado material (digamos que ela não tenha o costume de escrever com caneta, por exemplo) ou se tem algo que possa ser reutilizado (como uma pasta de plástico em boas condições), talvez você possa não comprá-los no momento ou buscar alternativas mais baratas. 

Algumas perguntas que podem te ajudar antes de comprar o material escolar:

  • Temos algo dos anos anteriores que possa ser aproveitado?
  • Alguém que eu conheço pode ter esse item para doar?
  • Será que preciso comprar esse item agora ou pode ser daqui a alguns meses?
  • Meu filho realmente precisa dessa quantidade de lápis (ou outro material)?
  • Qual é a durabilidade desse material? 
  • Qual é a melhor forma de pagamento para esses materiais? 

Como fazer material escolar?

Existem crianças que mal podem esperar pelo momento da compra do material escolar. Os olhinhos chegam a brilhar e elas te enchem de perguntas sobre o assunto.

Mas quer forma melhor de envolver a criança do que colocar a mão na massa junto com ela? Isso mesmo, alguns materiais podem ser feitos ou customizados em casa! 😉

Cadernos, mochilas e estojos com personagens estampados são sempre divertidos, mas muitas vezes acabam ficando fora do nosso orçamento. 

Nesses casos, que tal apostar em materiais mais em conta e decorá-los com colagens, desenhos, adesivos, glitter, bordados, papéis coloridos ou até tecido?

Esse processo pode ser feito em família, com os pais ajudando os filhos a criar seus próprios materiais escolares personalizados! É uma boa solução para o bolso e permite que as crianças liberem a criatividade e se envolvam ainda mais com o material. 

Como reaproveitar material escolar? 

Nem sempre precisamos comprar tudo novo! Se a mochila e o estojo estiverem em boas condições, ou se no último ano um caderno foi pouco utilizado, por que não reaproveitá-los? 

Isso vale para vários itens, como dicionário, régua, lápis de cor etc. Assim, sobra dinheiro para investir nos outros materiais. Mais um motivo para incentivar as crianças a cuidarem dos seus materiais!

Quando o assunto é reaproveitamento, uma ótima forma de economizar é buscando alternativas para aqueles itens caros que precisam ser comprados. 

Converse com pais de outras turmas ou procure em sebos e feiras de livros usados por materiais didáticos usados e em bom estado. 

Que tal montar uma feirinha de trocas na própria escola?

Combine com a coordenação da escola, com outras mães e pais um dia para que todos levem os itens que os filhos não vão usar mais, mas que estão em bom estado. Cada item pode render um “voucher” uma ficha para adquirir outros. 

Essa é uma atitude sustentável para o bolso e para o planeta! E, para as crianças, o processo de troca pode ser superdivertido!

Assim você garante que a criança vai ter acesso ao material escolar que precisa, mas sem tanta preocupação com os gastos!


Você já se perguntou qual é o estilo de aprendizagem do seu filho? Clique aqui e descubra!
 

Tags deste conteúdo