Tamanho da fonte: a a a
Ir para o conteúdo
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Criança de 3 anos: toda independente, ela! E eu, como fico?

Ninhos do Brasil NB
qua, 21/04/2021 - 14:53
Uma criança de 3 anos está apoiada nas costas de sua mãe. Ambos estão na sala de estar e sorriem.

“Quanta energia! Parece que a pilha não acaba nunca!” Se você convive com uma criança de 3 anos, provavelmente já falou alguma frase assim. Coisa boa! Sinal que ela está se desenvolvendo bem. (Mas cansa, sabemos).

Você tem notado seu filho(a) mais expressivo e mais sociável? É bem típico dessa idade! Aos poucos, ele vai ficando mais independente, tomando mais consciência de si e pedindo menos por nós. E você? Como está lidando com essa transição? Às vezes, é difícil acreditar que crescem tão rápido, né?

Reunimos aqui algumas informações e dicas sobre essa fase. É um resumo dos 3 anos e depois queremos saber da sua experiência também, viu? Assim, todo mundo cresce junto! Neste artigo você vai ler sobre:

  • O desenvolvimento da criança de 3 anos
  • Atividade para crianças de 3 anos: coordenação motora a mil
  • Com que roupa eu vou: mais autonomia aos 3 anos
  • Alimentação da criança de 3 anos: a tentação dos doces

O desenvolvimento da criança de 3 anos

É uma criança que pula, corre, sobe e desce dos móveis, conversa, fantasia e cria histórias. Prepare o caderno para anotar as frases que as crianças falam nessa idade!

Aos 3 anos, a criança já está na fase que Jean Piaget chamou de pensamento pré-operatório ou simbólico: que começa com a aquisição da linguagem por volta dos 2 anos.

Veja as outras fases do desenvolvimento aqui

Desenvolvimento físico médio na época do aniversário de 3 anos:
Peso: 11,6 a 18,9 kg
Altura: 88,4 a 103,5 cm
Horas de sono necessárias: 10 a 13 horas (inclui cochilos, caso tenha o hábito)

Atividade para crianças de 3 anos: coordenação motora a mil

Ao longo do ano, você vai perceber a maior agilidade da criança. Ela sobe degraus alternando os pés, consegue pedalar um triciclo ou andar em bicicletas de equilíbrio (aquelas sem pedal), pular com maior desenvoltura, ficar num pé só, entre outras estripulias.

Brincar ao ar livre e com outras crianças nessa idade fica ainda mais divertido que antes. Ela também fica mais sociável, por isso, se ainda não vai à escolinha, esse é um bom momento!

Leia aqui: brincadeiras para fazer com o seu filho

Além de explorar as atividades físicas, também vale convidar a criança para desenhar com giz de cera, cantar e ler livros. A criança já entende tudo o que os adultos falam e está enriquecendo seu vocabulário cada vez mais.

A literatura infantil ajuda também no desenvolvimento da empatia e no envolvimento emocional com o outro. Ela já vai começar a interagir mais com a história, além de começar a criar as suas. Dê asas à imaginação!

Leia aqui: 6 livros para falar de emoções com as crianças

Com que roupa eu vou: mais autonomia aos 3 anos

Com maior coordenação motora, a criança está cada vez mais autônoma. Já deve estar tentando se vestir sozinha e escolhendo as combinações mais criativas – prepare a câmera fotográfica!

Para incentivar essa autonomia, dê um tempo maior para a criança se arrumar, sem pressão. Precisa sair para a escolinha? Em vez de 20 minutos antes (o tempo que você precisa para vestir o seu filho), comece os preparativos 40 ou 50 minutos antes, pois ela ainda está aprendendo a lidar com zíperes, botões etc. Antes de ajudar, pergunte se a criança quer ajuda.

Dica: se a criança briga por não querer uma roupa, ofereça opções, mas não muitas. Duas ou três são suficientes: assim você permite a autonomia, mas sem aumentar as dúvidas e as ansiedades de ter muitas escolhas. Afinal, a falta ou o excesso de opções deixa até nós adultos ansiosos, não é mesmo?

Alimentação da criança de 3 anos: a tentação dos doces

Com 3 anos, a maioria das crianças já é capaz de comer sem ajuda e pode ficar mais seletiva. É possível que a essa altura ela já tenha experimentado algo doce (e bem provável que tenha gostado).

Aqui é preciso ensinar que doces são ocasionais e não devem ser consumidos em excesso. Tente evitar sobretudo refrigerantes e balas, que não têm valor nutricional.

🥄🥄🥄🥄🥄🥄 A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) para adultos e crianças é no máximo 25 gramas de açúcar (cerca de 6 colheres de chá) incluindo o açúcar já adicionado nos alimentos prontos.

Continue oferecendo muitas frutas, cereais, enfim, alimentos saudáveis – e, principalmente, um bom exemplo.

Se houver resistência, vale tentar apresentações divertidas.

Veja 5 dicas para estimular as crianças a comerem mais frutas

No preparo de bolos, vale usar uva-passa, tâmara seca ou banana madura para adoçar ou optar por açúcares mais saudáveis, como mascavo, demerara ou de coco. Confira algumas receitas aqui.

Comendo de tudo, precisamos reforçar a escovação dos dentinhos: seu filho pode querer mostrar que já consegue fazer sozinho, mas aqui ainda é fundamental a supervisão de um adulto. Que tal deixá-lo escovar e depois dar um toque final com para finalizar e passar o fio dental?

Por fim, não se esqueça: cada criança é única e pode variar os tempos de desenvolvimento de uma habilidade ou outra. Por isso, mantenha as consultas de rotina com o pediatra, combinado?

Seu filho(a) está crescendo, começando a demonstrar personalidade própria e ficando mais independente. E nós estamos sempre crescendo juntos! Aproveite ao máximo essa fase 💛

Mostre para mais alguém: