A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Sua criança completou um ano? Preparar, explorar, descobrir!

Ninhos do Brasil NB
qua, 21/04/2021 - 15:02
Criança de um ano com vestido vermelho e fita no cabelo posa para foto em um parque, sentado em um pequeno cobertor colocado sobre a grama.

Um ano se passou desde o dia que vocês se viram pela primeira vez. Passa um filme na cabeça, né? Aquele pequenino, antes tão frágil, está batendo palminhas para festejar – e para parabenizar vocês, mãe e pai! Em meio a tantas dúvidas e inseguranças (são tantas!), vocês chegaram até aqui!

Aquele bebezinho que antes engatinhava está querendo ficar mais tempo em pé e ensaiando os primeiros passinhos; quer ficar menos tempo no colo, quer explorar o mundo. Novas inseguranças começam a surgir. “Ai, vai cair, vai machucar!”. Provavelmente, sim. Possivelmente, muito! Sabemos, mas dói na gente!

De repente, ele consegue encaixar a peça do brinquedo no lugar certo. De tanto tentar, ele conseguiu. E você também! Aos poucos, de tanto tentar, as coisas se encaixam na nova rotina de mãe e pai. Não foi nada fácil, mas seu filho(a) completou um ano, e a aventura está apenas começando!

Quer ver o que esperar daqui pra frente? Neste artigo, vamos falar sobre:

  • O desenvolvimento da criança de 1 ano
  • Os primeiros passos
  • A alimentação da criança
  • O desenvolvimento da fala do bebê

O desenvolvimento da criança de 1 ano

Prepare-se para muitas transformações e aprendizados junto com ela!

Ao longo desse período, é esperado que ela comece a andar, falar as primeiras palavras, montar torres, levar um brinquedo de um lugar para outro, comer segurando a colher, entre muitas outras descobertas.

Mas calma: nada é de uma hora para outra, e cada criança pode apresentar ritmos diferentes.

Nesta fase, a criança ainda está na fase sensório-motora, segundo as fases de desenvolvimento descritas por Jean Piaget. É quando o aprendizado se dá exclusivamente pela experiência, testando, explorando e, sim, fazendo a maior bagunça!

Desenvolvimento físico na época do aniversário de 1 ano:
Peso médio: 7,7 a 12 kg
Altura: 71 a 80,5 cm
Horas de sono necessárias: 11 a 14 horas (inclui cochilos)

Pezinhos livres para os primeiros passos!

Entre os 12 e 18 meses de idade, a maioria das crianças começa a dar aqueles primeiros passos cambaleantes. Existe coisa mais fofa? Dos 18 aos 24 meses, elas já conseguem descer e subir degraus baixos, desviar de obstáculos e caminhar segurando objetos nas mãos.

Segurar a nossa ansiedade é um desafio quase do mesmo tamanho. Haja equilíbrio!

Aqui vale um lembrete: a Sociedade Brasileira de Pediatria não recomenda o uso de andadores, pois eles atrapalham o desenvolvimento natural da musculatura, além de oferecer maior risco de acidentes. Em vez disso, reunimos cinco dicas bem simples de como o ambiente pode ajudar nesse processo, sem acelerar:

1 - Se a sua casa tem muito espaço entre os móveis, que tal colocar cadeiras ou pufes que funcionem como pequenas ilhas de apoio nos primeiros dias.

2 - Se, ao contrário, tem muitos pontos para a criança andar se segurando, vale aumentar os espaços para estimulá-la a soltar as mãozinhas.

3 - Respire fundo: tombos acontecem! Se os adultos à volta estão calmos, a criança vai ficar mais segura para seguir tentando. Para quedas comuns, veja se ela levanta sozinha antes de ajudá-la de imediato.

4 - Manter as quinas de móveis protegidos com espuma ajuda a passar tranquilidade para os próprios adultos envolvidos.

5 - Deixar a criança descalça é uma ótima ideia! Ela vai aprender a usar os dedos, a sola e o calcanhar e desenvolver a musculatura dos pés da melhor forma. Se estiver frio, vale apostar em meias antiderrapantes ou sapatinhos de sola macia. Quando ela estiver com a pisada mais firme, já pode começar a desfilar seu estilo com sapatos nas pracinhas 😎.

A alimentação da criança de 1 ano

A Organização Mundial da Saúde recomenda o aleitamento materno exclusivo até os 6 meses e o complementar até, no mínimo, dois anos de idade.

Mas, mesmo com o leite materno, a alimentação sólida é importante e uma preocupação constante de pais e mães, não é?

Dica número 1: não force o seu filho(a) a comer.

Com 1 ano, ele(a) já pode comer quase tudo o que a família come (mas é bom evitar frituras e alimentos com açúcar). É uma ótima oportunidade para a família toda adotar hábitos alimentares saudáveis, incluindo cereais, tubérculos, legumes, carnes, hortaliças, frutas na dieta.

Fazer refeições em família é a melhor forma de ensinar bons hábitos. A criança vai observando e, aos poucos, começa a imitar. Por isso, evite distrações e telas nesse momento. Curta cada minuto!

Nessa idade, a alimentação já pode ser apresentada em pedaços pequenos, preferencialmente sem amassar ou triturar. Assim, ajudamos a estimular a mastigação e a musculatura orofacial da criança.

Uma dica: sempre que oferecer qualquer alimento redondo, como tomate-cereja e uvas, corte no sentido do comprimento para evitar engasgos. E, claro, é fundamental ter sempre um adulto junto quando a criança estiver comendo.

Sempre que possível, deixe a criança manusear sozinha a colher e o próprio alimento. Sabemos que nem sempre dá, na correria do dia a dia, mas o aprendizado e a descoberta dessa fase compensam qualquer sujeira ou bagunça! Por volta dos dois anos, ela já vai ser capaz de comer com mais autonomia (e com um pouco menos de sujeira).

Ah, e se a criança recusar algo na primeira vez, não desanime: tente variar a forma de apresentação. Se mesmo após uma média de dez tentativas oferecendo a comida com preparos e formatos diferentes ela seguir recusando, talvez ela não goste mesmo daquele alimento. E tudo bem!

Leia também: 5 dicas para estimular as crianças a comerem mais frutas

Mamã, papá, ága… as primeiras palavras da criança

Até os 18 meses, a criança pode usar alguns monossílabos ou dissílabos (como “qué, dá, ága, não, mamã, papá, naná etc.) para se comunicar. Estimule ela a falar sempre que tentar se comunicar por gestos.

Aos poucos, até os dois anos, ela provavelmente será capaz de formular pequenas frases de 2 ou 3 palavras, ainda que com a pronúncia imperfeita.

Para ajudar nesse aprendizado, é bom conversar sempre com a criança de forma clara e correta, nomeando os objetos, ações, cores e sentimentos. Fale bastante o nome dela enquanto estiver conversando ou narrando algo. Logo, ela saberá dizer o próprio nome (do jeitinho dela, claro).

Cantar, ler histórias curtas e incentivar seu filho(a) a imitar os sons dos animais e personagens também é uma forma de desenvolver a habilidade da fala.

Brincar livre! Brincar muito!

A criança está explorando sons, sabores, texturas, percebendo relações de causa e efeito, enfim, descobrindo o mundo. A melhor forma de fazer isso é brincando.

Antes de pensar em mil brinquedos para estimular uma ou outra habilidade, lembre-se: o principal estímulo que a criança de um ano precisa é um ambiente seguro e amoroso para explorar e se desenvolver.

Vale abrir e fechar tampas de pote, encaixar peças, empilhar e derrubar latas, brincar de jogar a bola (com a mão ou com o pé), passar líquidos de um pote para outro: atividades desse tipo incentivam o planejamento (função cognitiva) e a coordenação motora.

Leia aqui: as melhores brincadeiras para crianças de 1 a 2 anos

Você pode oferecer brinquedos variados, mas não se preocupe se a criança eleger um ou dois apenas. Primeiro ela está entendendo esses. O importante é seguir apresentando, mas sem pressão para que ela use outros.

Aproveite as brincadeiras conjuntas para começar a ensinar as noções de sociabilidade, como “minha vez”, “sua vez”, mas sem esperar que ela entenda de primeira. Nessa fase, é natural que a criança tenha dificuldade em dividir as coisas.

Por fim, um recado importante: o ritmo de desenvolvimento e os interesses variam conforme a criança. Cada criança é única – e cada mãe e pai também! Cuidado com expectativas muito altas e comparações. Em caso de dúvida, converse sempre com o pediatra, combinado?

Vocês são uma família em fase de crescimento e de aprendizado. E isso é o que tem de mais bonito! 💛