A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Como ensinar educação financeira através da mesada? Veja algumas dicas

Ninhos do Brasil NB
sex, 18/08/2023 - 11:00
Sentados em um sofá vermelho, estão um adulto e um menino, vestindo uma camisa amarela. O adulto segura um cofre em formato de porquinho, na cor azul, enquanto a criança, com expressão facial de alegria, deposita uma moeda no cofre.

Independentemente do valor, a mesada pode ser uma aliada divertida e valiosa na jornada da educação financeira de nossos pequenos. 

Além de suprir as necessidades dos filhos, a família também é responsável por prepará-los para um futuro – e as finanças fazem parte disso!

A mesada, nesse contexto, surge como uma oportunidade de ensinar princípios de poupança, responsabilidade e planejamento desde cedo.

Quer descobrir maneiras de usar esse recurso para empoderar as crianças com habilidades essenciais para a vida? Acompanhe-nos nesta jornada enriquecedora😉

O que é mesada?

A mesada é uma quantia de dinheiro dada todo mês a uma criança. 

É um tipo de combinado, em que o pai e a mãe combinam com a criança quanto ela receberá, em determinado dia do mês. E tem que cumprir com esse trato, hein?

Com esse dinheiro, a criança pode escolher com o que ela quer gastar. Mas a instrução dos pais para o consumo inteligente é sempre bem-vinda.

Para que serve uma mesada?

Comprar o que queremos ou gostamos é bom demais! Mas a responsabilidade deve estar presente na hora das nossas decisões. 

A mesada é uma estratégia de educação financeira para crianças. Ela ajuda os pequenos exploradores a desenvolverem mais autonomia e uma mentalidade empreendedora à medida que crescem.

As crianças aprendem com a mesada habilidades, como paciência, lidar com possíveis desafios, além de adquirir disciplina, foco e determinação para seus objetivos. 

Também entendem que nossas escolhas têm consequências.

O que a mesada ensina aos filhos?

O principal objetivo da mesada é ensinar às crianças o reconhecimento e a valorização do dinheiro desde a infância.

Além disso, a criança pode: 

  • Ter um primeiro contato com finanças pessoais, economia e controle de gastos.
  • Entender a diferença entre vontade/necessidade.
  • Aprender a estabelecer suas metas e prioridades.

E, vamos combinar, essas lições são muito valiosas para vida. 

Qual é a idade ideal para começar a dar mesada para os filhos?

É interessante iniciar esse método em uma idade em que a criança já tenha certa compreensão sobre alguns assuntos, como responsabilidade.

O importante mesmo é conversar e orientar seu filho sobre o valor do dinheiro – não importa a idade. Ao discutir o tema, ele aprenderá a utilizar a mesada com consciência.

Use estratégias leves e divertidas, evitando impor ordens sobre o que seu filho deve fazer ou não com o dinheiro. Em vez disso, ofereça ensinamentos em forma de sugestões.

Entenda como controlar a mesada 

Essa é a hora de colocar os ensinamentos em prática.

A criança quer muito usar o dinheiro para comprar um brinquedo, mas ela já tem vários parecidos com esse tal brinquedo. Será que é uma boa ideia comprar mais um?

É interessante orientar seu filho a fazer escolhas inteligentes, como um item que ela vai usar bastante, ou até mesmo economizar para comprar algo mais caro, como um videogame.

Se a criança for maiorzinha, é legal incentivar o uso do dinheiro para necessidades, como lanchinhos na escola ou cartolina para algum trabalho. 

Assim, ela compreende que nossas responsabilidades precisam vir em primeiro plano. 😉

Quanto dar de mesada para os filhos?

A mesada é determinada de acordo com a idade da criança. Afinal, à medida que elas crescem, suas necessidades de compra se alteram e geralmente precisam de um valor um pouco maior.

Até os 5 anos - Essa faixa etária é ideal para introduzir diálogos com a criança sobre dinheiro, explicar sua importância e orientar sobre como gastá-la de forma adequada. 

Dos 6 aos 10 anos - Nessa etapa, é recomendado conceder a mesada com base na idade da criança, de preferência, em uma frequência semanal. Por exemplo: multiplique a idade do seu filho por um valor pré-estabelecido.

A partir dos 11 anos - A partir dos 11 anos, você pode seguir com o mesmo método, mas com um aumento no valor oferecido para a semana, ou optar por pagar o valor total no final do mês. 

Uma ideia para o cálculo do valor da mesada é: 
Idade da criança x Idade da criança (idade ao quadrado)

Exemplo: 12 x 12=144 

Isso não é uma regra, ok? 
Adapte essas dicas da melhor maneira para o orçamento da família e os hábitos da criança. 🙂

Conte com a possibilidade de pequenos acréscimos no valor da mesada quando os filhos mostrarem responsabilidade na gestão do seu dinheirinho.

Revise os acordos estabelecidos e convide seus filhos para participarem desse momento, proporcionando a oportunidade de tomar decisões em conjunto com a família, considerando o bem-estar de todos mundo.

Veja uma tabela de mesada por idade

Agora que você já entendeu como você pode calcular a mesada, vamos para um exemplo mais concreto?

Existe uma tabelinha com valores interessantes para cada idade, baseado no cálculo da idade da criança ao quadrado.

Você pode seguir essa sugestão, estabelecer um acordo próprio da sua família.

Utilizamos como referência para esta tabela uma proposta feita pelo Banco Inter.

Confira:

6 anos  R$ 6 por semana
7 anos R$ 7 por semana
8 anos R$ 8 por semana
9 anos R$ 9 por semana
10 anos R$ 10 por semana
11 anos R$ 25 por semana
12 anos R$ 144 por mês
13 anos R$ 169 por mês
14 anos  R$ 196 por mês
15 anos R$ 225 por mês
16 anos  R$ 256 por mês
17 anos R$ 289 por mês

Agora ficou fácil de entender! É válido reforçar: os valores desta tabela são apenas ilustrativos. O ideal é que você a use como parâmetro e adapte a mesada da criança à realidade da família, sem pesar no orçamento, ok?

A mesada é um pequeno passo para a autonomia das crianças, e essa fase pode ser muito empolgante para elas. Afinal, quem não gosta de poder fazer suas próprias escolhas?

Com uma orientação consciente e diálogo, esse ensinamento gera excelente aprendizado para toda a vida. 🤩

Tags deste conteúdo