A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Meu filho está sofrendo bullying na escola: e agora?

Ninhos do Brasil NB
sex, 10/06/2022 - 10:00
Menina negra, aparentando ter de 8 a 10 anos, de cabelos compridos, presos, está sentada em uma mesa escolar sozinha em uma sala. A mão segura o queixo com expressão chateada. Ela veste calça jeans e blusa verde

O bullying na escola faz parte daquele leque de preocupações que temos como pais: será que meu filho está se adaptando à turma? Ele está fazendo amigos? Estão tratando ele bem? Ele está tratando bem os outros?

A escola deveria ser um lugar seguro, mas às vezes alguns problemas de convivência na sala de aula deixam a rotina da criança mais difícil. Quando o assunto é criação, não é novidade que o que mais queremos é que nossos filhos possam crescer bem, convivendo em harmonia com os outros e, claro, felizes. 

Mesmo que nossos instintos nos façam querer protegê-los a cada segundo do dia, não temos como nos esconder dentro das mochilas para ir à escola junto com eles. Uma 

alternativa, então, é ajudá-los a lidar com os problemas que possam aparecer quando estamos longe.

Neste período do dia em que as crianças estão na escola, convivendo com pessoas diferentes, o bullying pode se tornar realidade. Afinal, o que fazer quando o bullying começa dentro da sala de aula?

O que é bullying? 

Antes de mais nada, entender o que é este problema é essencial para sabermos como combatê-lo. Os ataques podem até parecer “brincadeiras” mas, se ocorrem sem motivo aparente, repetidamente e de forma que machuquem (física ou emocionalmente), são bullying.

Como falar com a criança sobre o bullying na escola?

Quando a criança está tendo que lidar com ataques desse tipo, muitas vezes ela se sente envergonhada, fragilizada ou até resistente demais para falar com os pais sobre o bullying sofrido. Ela pode ter vergonha de explicar o motivo de estar sendo alvo dos ataques (se é que há algum), ou até em negação para não deixar os pais preocupados. 

Por isso, quando o bullying na escola é identificado, é preciso ter cautela ao tentar se aprofundar no que está acontecendo, de forma que a criança não se sinta mais exposta do que já está. Se você tem dúvidas sobre como identificar o bullying e seus tipos, temos um conteúdo que pode te ajudar aqui! 

Bullying na escola: por que ele acontece?

A escola costuma ser o primeiro lugar onde a criança se depara com pessoas diferentes dela, e muitas vezes, esse “choque” de diferenças é o que engatilha o bullying contra algum colega. A criança vê alguém diferente (em peso, altura, jeito de falar, habilidades, interesses) e, ao estranhar o outro, pode acabar fazendo comentários que machucam.

Mas isso não é regra: mesmo que não haja nenhuma “grande” diferença aparente entre as crianças, o bullying na escola ainda pode acontecer. Ele não possui uma motivação lógica, e isto pode ser complicado de assimilar – tanto para os pais quanto para os filhos. 

Quando pratica bullying, pode ser que o agressor esteja reproduzindo um comportamento visto em casa, no ambiente familiar. Ou, simplesmente, que esteja canalizando as frustrações e medos comuns à infância e adolescência de uma forma negativa, descontando em outra pessoa os sentimentos com os quais não sabe lidar. 

Como acontece o bullying na escola?

Não existe uma fórmula – o bullying na escola pode ocorrer de diferentes formas, como:

Um apelido maldoso que é usado constantemente para se referir ao colega
Exclusão de uma criança das brincadeiras ou das atividades em grupo
“Brincadeiras” de mau gosto que humilham ou intimidam a criança
Roubo ou vandalismo do material escolar de um colega
Agressão física, como empurrões ou chutes

Independente da forma como ele se manifesta, o bullying é um problema sério. Se a brincadeira não é divertida para todos ou alguém está saindo machucado, e a situação se repete com frequência, não é um desentendimento normal entre as crianças: é algo que precisa da nossa intervenção o mais rápido possível.

Como lidar com o bullying na escola?

Para lidar com o bullying no ambiente escolar, a comunicação com o colégio é muito importante. Afinal, é lá que o problema está acontecendo. 

Conversar é muito importante! Fale com a criança e aborde o assunto, trazendo segurança sem assustá-la. Queremos dar conforto e resolver a situação rapidamente, mas quem sofre bullying pode não querer falar sobre a questão. Se a criança se abrir, melhor ainda! Mas, independente da reação dela, é preciso conversar com a escola se seu filho apresentar sinais de que está sofrendo bullying, como medo de ir para a escola, irritabilidade ou tristeza excessiva etc.  

Professores, coordenadores e orientadores escolares são seus maiores aliados na batalha contra o bullying. A escola vai ajudar a identificar o problema e os envolvidos, bem como agir em conjunto com as famílias para encontrar a melhor solução para o conflito, acolhendo a criança que é vítima e corrigindo o comportamento do bully. 

O bullying não é a única situação na escola que pode ser difícil de resolver. Se o seu filho está trocando de colégio/turma ou começando um novo ano letivo, leia nosso texto sobre adaptação escolar aqui!