Tamanho da fonte: a a a
Ir para o conteúdo
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Hábitos de higiene infantil: dicas para incentivar desde cedo

Ninhos do Brasil NB
seg, 22/11/2021 - 10:30
Uma menina está escovando os dentes, parte importante dos hábitos de higiene, enquanto uma mulher adulta a ajuda.

Você aí, lembra de como e quando começou a desenvolver hábitos de higiene? 

Provavelmente foi só depois de muito ouvir os adultos dizendo “vai tomar banho!”, “está na hora de escovar os dentinhos”, “lavou a mão depois de sair do banheiro?” e por aí vai! Não é? 

Isso tem tudo a ver com o significado do hábito segundo a psicologia! Nesse sentido, hábito é o comportamento aprendido depois de ser repetido várias vezes – até se tornar automático. 

Se você está com dificuldades para ativar bons hábitos de higiene em seu filho, saiba: todo mundo passa por isso! Por isso, trouxemos dicas para te ajudar a vencer essa fase 🐷🤭.

Acompanhe a leitura para descobrir!

O que são hábitos de higiene e qual é a importância deles na infância?

Os hábitos de higiene são comportamentos que adotamos para ter uma vida mais saudável, longe de sujeiras e bactérias, com intuito de prevenir doenças. Ficar cheirosinho é só consequência!

Quando estimulamos a criança a desenvolver bons hábitos de higiene, ajudamos a formar um futuro adulto consciente sobre saúde e autocuidado. 

Além disso, ajudam a proteger o sistema de defesa das crianças ainda imaturo das crianças, principalmente o das mais pequenininhas. 

Por um lado, a famosa “vitamina S de sujeira”, pode ajudar as crianças a criar anticorpos, amadurecendo o sistema imunológico.

Mas, em contrapartida, a sujeira excessiva pode levar a doenças ou infecções recorrentes. Por isso, lembre-se: o hábito da higiene é um cuidado preventivo! 

Como estimular hábitos de higiene para crianças? Veja 5 dicas

A higiene é fundamental e sobre isso é difícil negociar. Porém, brigar (e obrigar) pode gerar resistência ou uma relação baseada no medo.

Como então estimular os hábitos de higiene? Reunimos cinco dicas: 

1. Dê o exemplo e faça junto!

Não adianta estimularmos um hábito, se seguirmos a premissa “faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”, não é?

Toda criança tende a aprender na prática, principalmente, se espelhando ou repetindo o comportamento de alguém. Então, é importante que ela veja você seguindo os hábitos que recomenda a ela. E fazer junto é até mais divertido! Que tal deixar a criança escovar os dentes dos adultos de vez em quando?

2. Narre o passo a passo 

Como se fosse uma historinha. Quando realizar algum hábito de higiene, vá contando tudo o que fizer. As crianças amam um viés lúdico – além de ser a forma mais fácil de ensiná-las algo novo.

Por exemplo: “agora vamos tirar a sujeira escondida atrás da orelha, essa danada achou que a gente não ia ver ela ali?”, “vamos secar bem entre os dedos porque tem bichinhos que amam se esconder em locais úmidos!”.

3. Rotina 

Tenha sequências e horários que tornem esses momentos de autocuidado mais “naturais”. Importante não esperar que as crianças fiquem muito cansadas ou com sono para começar a rotina. Nessas situações, sabemos, a resistência tende a ser maior!

Transformá-las num momento divertido também ajuda! “Está na hora de dar banho no (escolha um brinquedo lavável, como carrinho, boneco, patinho de borracha), vamos mostrar como se faz?”

4. Musiquinhas para associar 

Composições próprias ou já consagradas, a música é uma aliada e tanto na promoção de hábitos de higiene. 

As letras e ritmos ajudam a criar uma associação positiva à execução da tarefa, tornando-a divertida e atraente.

Aqui vale chamar o Mundo Bita, Palavra Cantada, Patati Patatá, relembrar o Castelo Rá-tim-bum, entre tantos outros! Ou então soltar o compositor(a) que existe em você, inserindo o nome da criança na letra ou criando uma canção exclusiva de vocês!

5. Diálogo 

Sempre um bom caminho. Se seu filho apresentar alguma resistência a determinado hábito de higiene, busque descobrir o que o impede e explique o porquê de esses autocuidados serem tão importantes.

Às vezes, o motivo é até simples: pode ser que uma escova de cabelo esteja machucando o couro cabeludo; a água do banho esteja sempre muito fria; e por aí vai. Sempre há uma solução 😉

Não brigar não significa desistir dos hábitos de higiene. Leia também:

 

 

Se você tem dúvidas sobre quais hábitos de higiene são fundamentais – ou precisa de uma ajudinha para explicar aos pequenos o motivo de tanta limpeza, é só continuar a leitura!

Principais hábitos de higiene infantil

Ao brincar, as crianças costumam suar e ter contato com terra, água do mar ou de poças, areia e várias superfícies. Isso é ótimo, mas também esconde muitos germes e bactérias.

Além disso, mesmo que a criança fique o dia inteiro dentro de casa, sabemos que celulares e brinquedos podem guardar esses bichinhos invisíveis.

Então, é importante estimular os seguintes hábitos: 

Lavar as mãos

Sempre com sabonete, assim que chegar em casa; depois de ir ao banheiro ou antes de comer. Aqui é legal demonstrar a forma certinha de como higienizar para espantar as bactérias 😊

As mãos são um grande veículo para vírus, bactérias e protozoários. É importante que as crianças estejam com as mãozinhas sempre limpas. Assim, evitamos algumas doenças que mais as acometem, como diarréias, verminoses e infecções respiratórias agudas.

Cortar a unha 

Ninguém quer sujeira acumulando por baixo das unhas, não é? Por isso, é importante que elas sejam cortadas semanalmente!

Unhas bem cortadas e limpas evitam arranhões e o acúmulo de germes e bactérias. Assim, mesmo que levem as mãos aos olhos, boca, alimentos, brinquedos etc, as crianças ficam menos sujeitas a doenças. 

Aqui, sua ajuda é essencial, pois ainda é difícil para elas manusear lixas, tesouras e cortadores de unha com precisão. Lembrando que esses acessórios têm que ser adequados para o uso em crianças, ok?

Tomar banho 

O banho ajuda a saúde do corpo, por remover as impurezas da pele e do couro cabeludo. Suor, células mortas, poluição, bactérias… tudo isso faz parte do pacote de resíduos que vai embora pelo ralo.

Além de importante para a saúde, um bom banho pode ser muito relaxante, né? Não à toa, a hora do banho muitas vezes se transforma em duas batalhas: a primeira a convencê-los a entrar - e a segunda para saírem!

Aqui, cabe ensinar o equilíbrio: banho é bom, mas não pode ficar tempo demais para não gastar muita água! Se a criança gosta de brincar no banho, peça que desligue a água e só religue para o enxágue final. 

Leia também sobre mais atitudes sustentáveis para fazer com as crianças

Escovar os dentes e passar o fio dental 

A higiene bucal correta é fundamental para o crescimento e fortalecimento dos primeiros dentinhos, os dentes de leite.

Além de prevenir cáries, placa bacteriana, gengivite, mau hálito etc.: uma lista variada de problemas que podem aparecer por causa da má escovação (ou a falta dela). 

A escovação deve ser feita no mínimo três vezes ao dia, após as refeições principais. O fio dental deve ser passado pelo menos na escovação da noite. Você pode ajudar a criança a escovar da forma correta, até que ela consiga fazê-lo sozinha. 

A partir dos 3 anos, é legal deixá-la tentar sozinha. Pode ser com fio dental comum ou com cabinhos que ajudam a passar o fio – lavando sempre a cada passada.

Depois que a criança passar, você pode complementar a limpeza. A “inspeção” pode ser feita de forma lúdica: “o que eu to vendo ainda ali nesse dente? Deixa, que eu vou acabar com esse bichinho!” 

Por volta dos 8 anos, a criança já conseguirá passar o fio dental corretamente.

Mais uma dica: muitas crianças podem ter pressa de escovar os dentes. Assim, ao tentarem escová-los mais rápido, colocam força na escova sem perceberem. 

Por isso, além de explicar que isso não é saudável para os dentinhos e pode machucar a gengiva, prefira comprar escovas macias para a criança.

Por fim, lembre-se que a criança precisa ir ao dentista pelo menos uma vez por ano.

Usar roupas limpas 

Há crianças que têm preguiça, há aquelas que amam muito uma peça e não querem trocar por nada no mundo. Mas não há alternativa senão lavar: as roupas e meias acumulam suor e bactérias, o que não é nada bom para a saúde.

Assoar o nariz 

O hábito de “limpar o salão” pode ser evitado facilmente com pequenas idas ao banheiro e a ajuda de um papel higiênico 😉

Ensine a criança o hábito de assoar o nariz diariamente, no banho e sempre que for preciso. Não é pra fazer só quando estiver com resfriado, viu? A coriza e as secreções que saem das narinas são algumas das principais maneiras de transmitir doenças.

O muco, também chamado de catarro, precisa se movimentar. Caso contrário, entope as vias aéreas e aí já viu: infecção à vista. 

Importante: além de explicar como assoar o nariz, fale para as crianças sobre a necessidade de cobrir o nariz corretamente na hora do espirro.

Quais são os riscos em não ter bons hábitos de higiene infantil?

  • Maior risco de doenças e incômodos intestinais, quando leva a mão suja à boca ou olhos;
  • Infecções em machucados, quando deixa de tomar banho; 
  • Micose ou dermatite quando não troca de roupa ou permanece muito tempo com ela molhada;
  • Problemas dentais, quando deixa de escovar os dentes;

 
Em que idade ensinar cada hábito de higiene infantil?

Você já entendeu a importância de explicar para seu menino ou menina porque a higiene pessoal infantil deve ser feita. Mas quando a criança começa a ter mais autonomia nesses cuidados?

É claro que cada lar tem seu contexto e, mesmo que a criança já cumpra as tarefas sozinha, é bom que haja a supervisão de um adulto até que não seja mais necessário.

  • Entre 2 a 4 anos, conseguem lavar as mãos, escovar os dentes (com revisão dos pais), assoar o nariz e usar lenços de papel.
  • Dos 4 até os 6 anos passam a usar o banheiro sozinhos (se limpar após as necessidades e tomar banho), e separar a roupa suja no cesto. Mas ainda vale aquela supervisão, ok?
  • Dos 7 aos 9 anos já escovam os dentes e passam o fio com maior destreza, conseguem lavar machucados e fazer curativos simples. Já vale bater um papo sobre menstruação e o uso de desodorante também. 


Cuidar da higiene é uma parte importante para o bem estar e para a prevenção de doenças. Mesmo que demore, com carinho e paciência, as crianças vão adquirindo esses hábitos aos poucos. 

Além da higiene correta, uma alimentação saudável ajuda a evitar doenças. Leia também: 

Tags deste conteúdo
Mostre para mais alguém: