A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Explicando como a terapia ABA funciona e critérios para os pais avaliarem

Ninhos do Brasil NB
seg, 21/08/2023 - 11:00
Em um espaço com uma mesa e parede de cor cinza, está um quadro de cortiça na cor marrom, escrito “ABA”. Na mesa, estão algumas peças coloridas para montar, enquanto a mão de uma criança, segurando uma peça azul, monta uma torre.

Você já ouviu falar na terapia ABA? Ela é um dos modelos terapêuticos mais conhecidos no tratamento de crianças neurodivergentes.

Essa neurodiversidade engloba alguns diagnósticos, como o TEA (transtorno do espectro autista), TOD (transtorno opositor desafiador) e o TDAH (transtorno do déficit de atenção e hiperatividade).

A terapia ajuda a criança a entender como ela se sente, a administrar suas ações e emoções, e que está tudo bem em ser quem ela é. 🤗

Nesta matéria explicaremos um pouco sobre a terapia ABA, seus benefícios e como ela pode ser aplicada. Para isso, contamos com a ajuda da Júlia Amed, psicóloga do time de especialistas da Genial Care, especialista em Análise do Comportamento Aplicada.

Boa leitura!

O que é terapia ABA?

A terapia ABA é a abreviação do termo em inglês "Applied Behavior Analysis". Traduzindo para o português: Análise do Comportamento Aplicada.

O modelo visa abordar os comportamentos importantes para a vida social das pessoas atípicas.

Segundo Júlia, “o objetivo é promover o ensino do indivíduo da forma mais ampla: autorregulação, emoções, atividades de vida diárias, atividades acadêmicas etc.” 

Terapia ABA é só para autismo? 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, não, a terapia ABA não é utilizada só para o tratamento de TEA.

A terapia ABA ganhou destaque ao ser utilizada com pessoas no espectro autista, apresentando evidências científicas sobre o desenvolvimento. 

Porém, isso não significa que ela deve ser restrita a pessoas no espectro, pois aborda a interação entre ambiente e indivíduo, permitindo estudar e modificar qualquer comportamento, independentemente de diagnósticos.”, diz Júlia.

Qual é o objetivo da terapia ABA?

O objetivo da terapia ABA é acolher a criança atípica e aumentar sua qualidade de vida. Para isso, é necessária a colaboração dos três pilares mais importantes da terapia: família, pessoa e avaliação comportamental.

Com a harmonia desses pilares, é possível ajudar a criança a enfrentar seus desafios e ter uma vida social saudável. Mas vale lembrar: o passo fundamental é respeitar a individualidade de cada paciente. 

Júlia lembra que “não existe uma regra fixa do que deve ser ensinado, mas a melhor conduta é considerar que como cada indivíduo é único e seus objetivos também são”.

Quantas sessões são necessárias na terapia ABA?

Não existe um número certo de sessões na terapia ABA. Afinal, cada criança é única, então cada tratamento deve ser adaptado para as suas necessidades individuais.

Este número será determinado após avaliação, considerando os resultados, necessidade e disponibilidade da pessoa e família”, afirma Júlia.

Como é uma sessão de terapia ABA?

Cada sessão é individualizada, feita a partir das necessidades de cada criança.
Ou seja, o que funciona para uma pessoa pode não funcionar para outra.

Uma das estratégias comuns durante as sessões da terapia ABA, é o uso de dicas físicas, verbais e visuais para ajudar a criança nos aprendizados de diferentes tarefas.. 

Usar itens que a criança gosta, como seus brinquedos favoritos, também ajudam muito. Através deles, o terapeuta reforça as ações desejadas para que se tornem mais frequentes no cotidiano.

Um exemplo de atividade feita durante a sessão de terapia ABA:

Um exemplo bem simples, que ajuda a visualizar uma sessão:

Ao ensinar a imitação do gesto de "dar tchau", se a criança não responde, é possível auxiliá-la movendo sua mão. Esse método é chamado de dica física.

Em seguida, apresenta-se a imitação através de ações e objetos que a criança gosta, como brinquedos ou desenhos animados, comidas favoritas, entre outros.

Com o tempo, as dicas são gradualmente removidas para incentivar a resposta independente do paciente.

Isso pode ser utilizado para as mais diversas ações cotidianas, como escovar os dentes, comer, se comunicar, etc.

Quem pode aplicar a terapia ABA?

O tratamento do autismo através da terapia ABA envolve uma equipe multidisciplinar craque no assunto. São profissionais como: psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, pedagogos, fisioterapeutas e educadores físicos.

Todos os profissionais que compõem a equipe multidisciplinar devem ter especialização reconhecida pelo MEC na área da Análise do Comportamento Aplicada.

Além disso, o responsável por guiar a terapia ABA precisa ter formação em psicologia e atuar sob supervisão adequada de outro especialista na área, que tenha mais experiência nesse tratamento.

Terapia ABA: é possível fazer pelo plano de saúde?

É possível, mas não é tão fácil. 🙁

A terapia ABA, assim como outros tratamentos especializados para o tratamento de transtornos clinicamente comprovados, não costuma ser coberta pelos planos de saúde. 

Muitos pacientes só conseguem acesso a esses tratamentos por meio de liminares na justiça.

É possível fazer a terapia ABA pelo SUS? 

O SUS pode cobrir os custos da terapia ABA, mas, assim como nos planos de saúde, o caminho é difícil.

A promulgação da Lei Berenice Piana (lei nº 12.764/2012) abriu portas para a garantia desse tratamento. Com ela, pessoas com autismo passaram a ter os mesmos direitos que as pessoas com outras deficiências no sistema público de saúde.

Porém, esse direito é garantido apenas para crianças no espectro autista, e, em muitos casos, somente por meio de liminares na justiça.

5 dicas de como escolher um método ABA

A terapia ABA pode ser aplicada em diversas clínicas especializadas.
Mas, por ser um tratamento individualizado, suas estratégias podem variar de criança para criança.

Por isso, pode ser um pouco confuso saber por onde começar e quem procurar. 😕

É importante lembrar que, para a terapia ABA ter o efeito esperado, o relacionamento entre a criança e os terapeutas deve ser agradável e o mais natural possível.

💡Para dar uma ajudinha na hora de escolher o lugar ideal para a terapia ABA, separamos uma lista de itens para considerar:

  1. Os profissionais têm registro no respectivo conselho de classe e especialização na área?
  2. Quantos desses profissionais farão parte do tratamento da criança?
  3. Como geralmente funciona uma sessão de ABA no local?
  4. Como é feita a avaliação do progresso comportamental?
  5. O tempo e quantidade de sessões são suficientes para a criança?

A terapia ABA é um método que auxilia a criança atípica a se descobrir e entender como ela pode lidar com os desafios do dia a dia.