A+
A-
Para mães e pais 
em fase de crescimento.

Novidades:

Ninhos do Brasil + Carochinha Editora: Ninhos do Brasil se uniu à Carochinha Editora, selecionando histórias que auxiliam nas questões enfrentadas em diferentes fases. Confira!

Coordenação motora fina: como estimular nas crianças?

Ninhos do Brasil NB
sex, 25/03/2022 - 10:30
A foto mostra uma criança brincando de massinha de modelar e estimulando a coordenação motora fina

A coordenação motora fina tem tudo a ver com a descoberta das mãozinhas pelos pequenos. Você lembra aquele momento em que o bebê começou a observar o movimento dos dedos, descobriu a capacidade de agarrar objetos e começou a bater palminhas? Já era sinal da coordenação motora fina em ação! 😉

Pois é, a coordenação motora infantil tem divisões. De maneira geral, ela diz respeito à habilidade de mover os músculos e fazer movimentos precisos, de acordo com os comandos do cérebro.

Mas a coordenação motora fina (como o próprio nome entrega) tem a ver com movimentos mais refinados, digamos assim. E continua se aprimorando por muito tempo.

Explicaremos tudo a seguir: o que é a coordenação motora fina, exemplos, quando ela é desenvolvida e várias dicas para ajudar a estimulá-la. Vamos nessa?

O que é coordenação motora fina?

A coordenação motora fina é a capacidade de fazer movimentos intencionais com os músculos menores do corpo.

Um exemplo é o movimento de pinça. A partir dele, a criança move intencionalmente os dedos para agarrar um objeto pequeno.

Mas não é só isso: os músculos oculomotores também fazem parte da coordenação motora fina. Afinal, é a partir deles que a criança consegue fixar o olhar em um objeto e, a partir daí, realizar algum movimento com ele.

É por meio dela que nós, quando crescemos, sabemos como passar uma linha na agulha, por exemplo. Ou até mesmo executar ações no “piloto automático”, como abrir uma porta com chave.

Então, que tal você observar desde cedo os movimentos das mãozinhas do seu filho ou filha?

Exemplos de coordenação motora fina infantil

A coordenação motora fina, também chamada de motricidade fina, está ligada aos gestos mais delicados, mas que também precisam ser feitos com facilidade e firmeza.

A evolução da motricidade fina acontece aos poucos. Começa nos primeiros dias de vida e avança até a fase escolar. Veja alguns exemplos de atividades que aprimoram as habilidades motoras:

  • segurar o dedo de alguém
  • agitar um chocalho
  • engatinhar
  • virar uma página do livro de cada vez
  • segurar um giz de cera
  • pintar um desenho dentro das bordas sem borrar
  • recortar e colar com aptidão
  • escrever com letra cursiva
  • digitar no teclado do computador ou smartphone e assim por diante

Qual é a diferença entre coordenação motora fina e coordenação motora grossa?

Você já está sabendo que a coordenação fina diz respeito a movimentos mais minuciosos.

Mas a diferença entre a coordenação motora fina e a coordenação motora grossa é que a segunda envolve os movimentos de grandes músculos, como pernas, abdômen, braços e pescoço.

Geralmente, são ações que necessitam de mais impulso e força, como, por exemplo, chutar uma bola.

Temos um conteúdo completo sobre a coordenação motora grossa, com dicas de atividades para ajudar a desenvolvê-la. Clique aqui e confira!

Quando é desenvolvida a coordenação motora fina?

A coordenação motora fina é desenvolvida desde os primeiros meses de vida do bebê. É um processo natural, que acontece junto ao desenvolvimento cognitivo. Nessa fase, destacam-se os movimentos de reflexo.

Depois, a criançada começa a querer experimentar o mundo à sua volta, interagindo com objetos e pessoas.

Vale lembrar que cada criança desenvolve a motricidade fina em seu próprio ritmo. De qualquer forma, é importante estimulá-la constantemente na infância.

Amadurecer a coordenação motora fina da criança é fundamental para a relação dela com os ambientes à sua volta. Além disso, é uma maneira de fazer com que os pequenos desenvolvam autoconfiança e autocuidado a partir de simples atividades cotidianas.

Atividades de coordenação motora fina para praticar em casa

Mas, afinal, o que fazer para estimular a coordenação motora fina da meninada?

Uma dica é começar a incentivar ações simples do dia a dia, como comer, se vestir e cuidar da higiene pessoal.

Separamos algumas atividades relacionadas à fase em que a motricidade merece atenção especial:

Coordenação motora fina aos 2, 3 e 4 anos

Nessa fase, a criança já pode aprender a pegar os brinquedos e guardá-los no lugar, acariciar o pet com cuidado (sob sua supervisão) e a colocar e tirar as meias.

Ela também já pode conseguir segurar o copo para beber água, pegar os talheres e limpar a boca com guardanapos.

Falando de cuidados pessoais, vale ensinar como lavar bem as mãos e a
escovar os dentes.

Coordenação motora fina entre 5 e 6 anos

A partir dos 5 anos, as crianças já podem aprimorar atividades rotineiras mais meticulosas, como abotoar a roupa, fechar zíper, amarrar os cadarços, tentar fazer penteados etc.

Um bom lugar para treinar a motricidade fina das crianças é na cozinha. Pedir a ajuda delas para lavar grãos ou peneirar um alimento pode ser boa pedida.

10 brinquedos e brincadeiras para estimular a coordenação motora fina

Oba, hora das brincadeiras!

Reunimos dez brinquedos, jogos e atividades lúdicas que estimulam a coordenação motora fina e, de quebra, a criatividade das crianças.

Tem atividade que trabalha as mãos, os dedos, os olhares, a boca… ah, as risadas são um bônus especial nessa jornada! 🤸🏽‍♀️❤

Anota aí:

  1. Jogos de montar ou tijolinhos
  2. Massinha de modelar
  3. Colagens
  4. Dobraduras e origamis
  5. Pinturas com tinta guache
  6. Criação de acessórios com miçangas
  7. Quebra-cabeças
  8. Bolhas de sabão
  9. Pega varetas
  10. Instrumentos musicais

Vale destacar que, em ambientes favoráveis à prática de exercícios repetitivos, o sistema nervoso e os músculos desenvolvem não só o lado físico, mas a maturidade emocional também. Ou seja: está tudo interligado!

É importante lembrar que se a sua criança apresenta algum problema relacionado à coordenação motora, uma avaliação profissional é fundamental para identificar causas e tratamentos.

Por falar em brincadeiras, sabia que elas ajudam muito no aprendizado? Confira como aprender brincando é possível, eficaz e divertido.

Tags deste conteúdo